29 de mar de 2009

PICHAÇÃO: ARTE OU REVOLTA?

SOS São Paulo  - A cidade em nossas mãos

Ao contrário do que se diz por aí, nem sempre a pichação respeita o grafite.

Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar
Rua Paes Leme, ao lado do SESC Pinheiros

No bairro de Pinheiros (zona oeste): pichação X grafite

A pichação é uma ação de transgressão para marcar presença, chamar atenção para si por meio da subversão do suporte. Muitas vezes o nome pichado é repetido como uma espécie de carimbo pela cidade. A pichação não configura gesto estético obrigatório - em relação à forma e conteúdo - embora p ossa ocorrer.
O pichador tem a estética como valor secundário, há um privilégio pela palavra (tipografia) (…)
”, explica Gustavo Lassala.

Lassala é auClique para ampliartor de uma tese de mestrado em Educação, Arte e História da Cultura sobre “Os tipos gráficos da pichação”, na Universidade Presbiteriana Mackenzie (2006). No site www.pichacao.com/, Lassala reúne algumas informações com “galeria de pichadores” e um álbum de fotos no Flickr, os Devaneios Pichográficos.

No site, Lassala também esclarece: “Evitando nesse momento qualquer tipo de apologia à pichação, é importante que se perceba o fenômeno de forma imparcial para notar que a pichação, apesar de ser uma atividade ilegal, é um movimento independente que os indivíduos atuam de forma a construir e decidir conscientemente as suas ações. O pichador propõe um novo significado para o local, ele transforma a cidade com suas escrituras”.

VEJA MAIS FOTOS NO FLICKR

Mas que sigClique para ampliarnificado? O pichador quer transformar a cidade no quê? Para quem? O que vocês acham?

Independente das considerações a respeito deste “movimento independente”, o próprio Lassala afirma que o “pichador tem a estética como valor secundário”.

Compreendemos que a pichação é uma manifestação  urbana contemporânea e, ao mesmo tempo, remota – (a história descreve inscrições com insultos e outras expressões nas construções de Pompéia! Dá até pra encarar as pinturas ruprestres como “pichação”…). Só é difícil compreender a pichação considerando estética e arte.

A pichação parece condensar uma expressão de revolta, misturada com o “heroísmo” e a “coragem” de escalar prédios enormes (depois correr da polícia), e, quem sabe, um profundo complexo de inferioridade e carência do pichador.

Afinal, pichador age tal qual um menino carente, que faz travessuras para chamar atenção do papai, da mamãe… Por que precisa chamar a atenção da sociedade com uma lata de spray na mão, arriscando a vida para chegar ao topo de um edício? Qual é a “causa” que um pichador carrega?

O resultado das milhares de pichações em São Paulo é deprimente. Só piora o cinza da paisagem urbana, q ue fica mais feia, triste, deprimida. Talvez como os próprios pichadores sejam…

Se algum pichador ler este post, por favor comente ou escreva para nós – saopaulourgente@gmail.com. Queremos conhecer e publicar a opinião de vocês também.

Saiba mais:
Site www.pichacao.com – de Gustavo Lassala
No mundo da arte clandestina – ótimo texto de João Mauro Araujo no portal SESC-SP (revista Problemas Brasileiros)
Mais fotos do São Paulo no FLICKR

Texto/fotos: Flaviana Serafim e Gladstone Barreto

7 comentários:

  1. Maria lucia Mendonça2 de abril de 2009 10:25

    Mistéria...Misteriosa era...Bela?

    ResponderExcluir
  2. Acho péssimo pichação. Odeio quem picha. Não sei como isso pode ser considerado arte. Bom, de repente até pode, tendo em vista que um urinol também é.

    Eu pichei. Odeio-me por isso. Mas tive sorte de ter tido que passar o carão de no dia seguinte ter que pintar o muro que pichei. Porque se tem uma coisa na vida que contribuiu com meu caráter é ter tido uma mãe que NÃO “achava bonito” as coisas feias que eu fazia. Pichei, e no dia seguinte tive que pintar o muro inteiro de branco, com todo mundo me olhando e dando risada.

    E é isso que deveria ser exigido de um adolescente (?!) babaca que picha. Faltam mãe e pai dizendo que é ridículo e desrespeitoso, e fazendo-o corrigir o erro.

    O pichador está revoltado??? Faça algo pra melhorar. A expressão da revolta paralisa, a atitude é que move. Ter atitude é trabalhar, ajudar, contribuir. A revolta é dele e não dos outros.

    Os olhos e ouvidos das pessoas não são penicos onde cada um expele seus excrementos revoltosos.

    Quer expressar algo? Construa um blog, uma obra, um artigo. CONSTRUA algo seu não DESTRUA o que é de todos.

    Ana Floh

    ResponderExcluir
  3. eu nunca pichei!!
    mas fui acusada por uma,ai me mandaram fazer um cartaz para colokar no corredor,bom ai acabei entrando neste site para procurar informaçao,picher é muito feiooo!!!
    e depois q li isso nunca apoiarem q minhas amigas pichem,esse blog abriu meu olho eu achava pichar n é nd mas é td!!!
    e agorah nunca mais serei amiga de quem estraga o patrimonio escolar!!
    obrigada!!
    de todo o meu coraçao

    ResponderExcluir
  4. =@lert@=fox ...o pixe é protesto ibop vandalismo dependi como ele é visto

    ResponderExcluir
  5. podem chorar e reclamar diser que odeiam a pixaçao porque governo esta ocupado gastanto o dinheiro de imposto em super faturamento e corrupçao que nao esta o uvindo vcs pobres cidadoes da metropole E SUA POLICIA ONDE ESTA ELA PEGANDO O DINHEIRO DA PROPINA NAS BOCAS DE FUMO MATANDO INOCENTE ..... QUEM VAI PROTEGER VCS ... orfaos de politicas............ ASTECAS FLIP ZONA OESTE 1995 /2010 VIVA A PIXAÇAO .......

    ResponderExcluir
  6. www. fotolog.com/astecas95

    ResponderExcluir
  7. O que importa se gosta ou nao gosta, se picharam a sua casa, ai vc reclama, caso nao, fica de boa....

    Pichação é uma marca dos pichadores, ninguém tem direito de tirar...

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).