15 de jul de 2009

NUM TRABALHO “PEQUENO”, OS GRANDES RECICLADORES

São Paulo lado A,B,C,D…

Veja outras fotos no FLICKR do São Paulo Urgente

Catador sobre o Viaduto 9 de Julho. Foto: Gladstone Barreto. Clique para ampliar

Trabalho humilde, pouquíssimo valorizado, com baixa remuneração. Pelas mãos dos catadores de lixo e entulho acontece a maior parte da reciclagem no país. O Brasil é, por exemplo, líder mundial na reciclagem de latas de alumínio, atingindo mais de 96% das latinhas comercializadas no mercado interno.

Segundo dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade (ABRALATAS), a porcentagem representa 11,9 bilhões de unidades recicladas em 2007, num total de mais de 160 mil toneladas de latinhas coletadas – 32,6 milhões por dia ou 1,4 milhão de latas por hora.

A economia representa R$ 1,8 bilhão, com R$ 523 milhões investidos diretamente na coleta de latas de alumínio. De acordo com a ABRALATAS, essa reciclagem representa, ainda, economia de 2.329 GWh de energia elétrica, o bastante para fornecer luz o ano inteirinho numa cidade como Campinas, com mais de um milhão de habitantes.

Sendo os principais responsáveis por números tão positivos, de forte impacto econômico e ambiental, os catadores deveriam ter uma vida mais digna e seu trabalho, muito, mas muito mais valorizado…

Processo de reciclagem da lata de alumínio. Fonte: ABRALATAS. Clique para ampliarFonte: ABRALATAS

Saiba mais no site da ABRALATAS
Por Flaviana Serafim. Foto: Gladstone Barreto

2 comentários:

  1. Tava aqui pensando na Pça Buenos Aires.
    Quando eu era office boy estava enrolando por lá, encontrei a Rita Lee passeando com o Beto Lee, ainda em fraldas.

    Mas pensei de novo na Pça e pensei na sutil relação entre elevador social e elevador de serviços e o que vai pelas cabeças das pessoas ao mandar X ou Y ir por um ou pelo outro.

    Na mesma época que eu era office boy e ia entregar correspondencias para clientes ali nas adjacências da Angélica, me mandavam subir pelo social.
    Acho que é porque sou japa. Mas a minha função era serviçal.
    Então não é social. É outra coisa mesmo. É a tal "sutileza" ou a cordialidade idiota que Sérgio Buarque nos dotou para o dia a dia.

    ResponderExcluir
  2. eu gostei pra caramba viiu ??
    to fazendo um trabalho agoraaa ! heeeeee hurrulll manéé !!!

    huueeee hueee !!
    mtoo obgg !!
    fllw pessoooaal !
    abraçooooooooo brigaduuuuuuuu

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).