10 de fev de 2010

“A HISTÓRIA DAS COISAS” E O IMPACTO DO CONSUMO DESENFREADO

Cidadania, meio ambiente e inclusão

Um vídeo didático, simples e direto. “A história das coisas” questiona o consumismo sem esquerdismo barato e alerta para os perigos do ciclo vicioso consumo desenfreado-geração de lixo-destruição da natureza. A idéia é mostra como a extração, produção, distribuição, venda e descarte de tudo afeta inúmeras comunidades e países mundo afora, sem que tenhamos consciência sobre o impacto gerado por aquilo que compramos.

Aquecimento global, poluição, toneladas de lixo, exploração de mão de obra barata e de recursos naturais finitos – o consumismo, como uma escravidão em pleno século XXI, é o grande responsável pelas mudanças e destruição da natureza.

Um dos muitos méritos do vídeo “A história das coisas” (The Story of Stuff) é mostrar também o ritmo desrespeitoso que estamos impondo a nós mesmos para pagarmos nossas compras. Trabalhamos demais, gastamos nosso dinheiro com bobagens, trabalhamos mais ainda para consumir mais – porque, afinal, o que você é se não pode comprar? – e nos afastamos das coisas boas da vida. Ficamos longe da família, dos filhos, dos amigos, dos prazeres alheios ao poder de compra.

Assista “A história da coisas” e faça seus comentários. Outras informações no site www.storyofstuff.com. Para enviar vídeos, artigos ou sugestões para o blog, mande sua mensagem para saopaulourgente@gmail.com

2 comentários:

  1. Ou "A História de Nossa Ignorância"... Somos mesmo estafermos do consumismo, isso sempre foi uma verdade para mim, mas este texto é muito didático; todos devem ler e repensar nesse assunto tão atual. Um forte abraço a todos...

    the Osmar

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto!
    De fato, dá pra consumir bem menos e de forma mais consciente, fazendo opções alternativas(quando elas existirem) Só não dá pra viajar menos e beber menos vinho, rsrsrsrsr Coisas maravilhosas que não fazem tanto mal à sociedade =)
    Beijos Floh
    Floh

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).