3 de mar de 2009

AMBULANTES SE MULTIPLICAM NA ACLIMAÇÃO

SOS São Paulo - A Cidade em nossas mãos

Se anteAmbulante4s o Parque da Aclimação já era movimentado, uma leva de curiosos tem aumentado ainda mais o número de frequentadores. Com eles, multiplicam-se os vendedores ambulantes. Só na foto ao lado, registrada no parque infantil, são três – dois com carrinhos e outro com caixa isopor.

Água, sorvete, salgadinhos, docinhos para as crianças e sujeira pelo chão. Este tipo de comércio é proibido também dentro do parque, mas os vendedores vão e vem tranquilamente.

Na semana passsada, postamos no Cidade Celular um Ambulante1e-mail da internauta Clarissa (Ambulantes na Aclimação) que reclamou não só da presença dos vendedores ilegais, mas também da Guarda Civil Metropolitana (GCM) por fazer a ronda dentro da viatura e não circulando a pé dentro do parque.

Clarissa tem toda razão e no domingo (01.03) constatamos que a Guarda Civil continua fazendo sua ronda do mesmíssimo jeito – quatro pessoas dentro da viatura e, ainda assim, nas quatro horas que ficamos dentro do Parque da Aclimação, cruzamos com a GCM uma única vez.

Convermos com Ambulante11um segurança do parque e ele comentou que, apesar da proibição, os vendedores ambulantes se intimidam com a presença da CGM apenas por alguns minutos. Quando os guardas viram as costas, lá estão novos carrinhos de sorvete, caixas de isopor e, para disfarçar, alguns deixam os produtos dentro de sacolas.

Por que será que a GCM não faz sua ronda cirulando pelo parque no lugar de ficar dentro da viatura? BastaAmbulante15m duplas caminhando no entorno do lago porque os ambulantes só se concentram nesta região. Além de entrar pelo acesso principal do Parque da Aclimação, os ambulantes aproveitam, principalmente, a entrada menos movimentada, que fica na rua Apurá com rua Roberto (próxima a quadra de futebol)

Se a GCM não circula pelos lugares óbvios para coibir a presença de ambulantes, imaginem o que diz respeito à segurança propriamente dita, para afastar roubos e furtos…

Sabemos que há desemprego e essas vendas são o “ganha pão”Sujeira2 de muita gente, mas, além de ilegais, contribuem para que a sujeira aumente em todo o parque. A prefeitura podia até organizar e legalizar a presença de alguns vendedores – por que não? O único problema é que, como quase tudo no Brasil que se refere à administração pública, a medida precisa ter transparência efetiva para não criar uma nova “máfia” de vendedores ambulantes.

Por enquanto, se a ronda da GCM trocasse o carro pela caminhada nas vias do parque, realizaria um trabalho muito mais efetivo. Ou algo ainda mais simples: a presença dos guardas nas entradas e pronto. Que tal?

Texto/fotos: Flaviana Serafim e Gladstone Barreto

Um comentário:

  1. Infelizmente, o bairro da Aclimação em SP não é mais o mesmo...
    À partir do ano de 1995, começou uma migração em massa para o bairro de pessoas (vindas de outros estados) e, com elas, começaram os problemas...
    Agora, as ruas estão cada vez mais sujas pois, jogam de tudo nelas!
    É notória a degradação do bairro onde viví por 40 anos...
    Basta andar um pouco pelo bairro e ver (que da noite para o dia), abrem diversos botecos (espeluncas), que tocam som alto (geralmente forró), até as tantas da madrugada, o número de cortiços e pensões cresce vertiginosamente e a criminalidade aumenta à cada dia...
    Lixo, entulho, móveis velhos e restos de alimentos são colocados nas esquinas nas madrugadas e emporcalham todo o bairro.
    Recentemente, um edifício chamado José Saviano (no largo do Redentor), foi desocupado pela prefeitura e com o auxílio da polícia militar pois, o edifício havia sido invadido por "sem-tetos" (na verdade, bandidos, ladrões e traficantes que se passavam por sem-tetos) e que estavam transformando a região em um verdadeiro inferno e implantando o terror...
    Na região, os assaltos e furtos eram constantes e, após a desocupação deu uma boa melhorada.
    Em cada rua da Aclimação, hoje tem pelo menos uns 5 botecos (espeluncas), que infernizam a vida dos moradores pois, geralmente, de madrugada existem pessoas que exageram na bebida (e outras coisas mais) e brigam, destroem lixeiras e arrombam carros!!!
    Em certas ruas existem pensões e cortiços que são um verdadeiro terror (cheios de bandidos) e as pessoas tem mêdo de passar por elas em qualquer horário, seja dia ou noite...
    Não sou uma pesoa preconceituosa mas, acredito, que esses migrantes deveriam respeitar o bairro que os acolheu e também respeitar a vida dos moradores que lá residem!!!
    Diversos comércios fecharam as portas e mais da metade das pessoas que eu conheci na Aclimação (e que fizeram parte da minha infância), já se mudaram de lá...
    Verdadeiramente, o sossego de lá está se acabando e o prefeito parece que ainda não percebeu o que acontece por lá (isso porque ele é do Cambucí), que é um bairro vizinho à Aclimação e está cada dia pior também!!!
    Aclimação ja foi considerda pela revista Veja (em 1989), como o segundo melhor bairro de São Paulo para se morar, dá pra acreditar?
    Pois é... Bons tempos!!!
    Acredito, que mais uns cinco anos (se ninguém fizer nada) a Alimação estará idêntica ao Glicério (que também cai aos pedaços à anos e NINGUÉM FAZ NADA PARA MELHORÁ-LO).
    De minha parte, acho muito triste o bairro da aclimação terminar assim!!!
    Vale lembrar: O colégio "Caetano de Campos" ESTA COMPLETAMENTE ABANDONADO TAMBÉM!!!
    Duvidam? Então, entrem no GoogleEarth e vejam só o "Caetano de Campos" como está...
    Acorda KASSAB!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).