22 de ago de 2009

20º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CURTAS-METRAGENS DE SÃO PAULO

São Paulo lado A,B,C,D… 

Curtas de norte a sul na 20º Festival Internacional de Curtas-Metragens: Galeria Olido (centro), no CineSesc (Jardins, zona oeste), no Sacolão das Artes e no Cineclube Grajaú (zona sul), ou Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (zona norte). São centenas de curtas-metragens em programa nacionais, mostra internacional, latino-americana, atividades parelalas e muito mais com entrada gratuita. Basta pegar seu ingresso com uma hora de antecedência. 

Neste sabadão, faz um frio danado em Sampa, mas o mostra começou no dia 20 e vai até 28 de agosto. Então, cinéfilos de plantão e malucos por vídeo em geral, aproveitem a programação até a próxima sexta-feira. 

Na seção de ontem, no CineSesc, às 21h00, nem o friozinho paulista espantou a moçada fã dos curtas-metragens. Sala cheia, fila na porta, mas tudo tranquilo. Deu para pegar o ingresso às 20h15, tomar um chocolate quente e conversar com os amigos. Ah, há reservatórios de álcool gel por todo o CineSesc – não deixe de ir ao cinema com medo da gripe…

Foto: Divulgação Na Mostra Brasil 10, valeu a pena enfrentar a baixa temperatura da noite e vento gelado para assistir “Minami em Close-up – A Boca em revista”, de Thiago Mendonça. O ponto de partida para uma boa narrativa sobre os filmes da “Boca do Lixo” paulistana é a revista “Cinema em Close-up”, editada por Minami Keizi.

O roteiro de “Minami…” é ótimo e faz um bom retrato da produção cinematográfica paulista da década de 1970. Há depoimentos de David Cardoso, Helena Ramos, José Mojica Marins, Luiz Gonzaga dos Santos, entre outros atores, atrizes e diretores da pornochanchada. Em apenas 18 minutos, um recorte original e bem humorado do cinema da “Boca”.

Foto: Divulgação Outro curta muito bacana muito bem produzido é “Nós somos um poema”, dirigido por Sergio Sbragia e Beth Formaggini. O foco é uma parceria histórica, mas desconhecida, entre Vinícius de Moraes e Pixinguinha para criar da trilha sonora do filme “Sol sobre a lama”, de Alex Viany, de 1963.

Elza Soares, as “moças” Quarteto em Cy, a filha e a neta de Vinícius, Suzana e Mariana de Moraes, contam histórias sobre a gravação dessa trilha sonora e, lógico, cantam hoje canções belíssimas e pouco conhecidas.

Clique a acesse o site oficial da 20º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo

Acesse o site oficial, veja a programação, saia de casa e assista a 20º Festival Internacinal de Curtas-Metragens de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).