16 de out de 2009

6ª FEIRA, TRÂNSITO CAÓTICO. MOTIVO: “PERUADA” DOS ESTUDANTES DA USP

SOS São Paulo – A cidade em nossas mãos

É do peru! Festinha dos estudantes de Direito da USP
deixa ainda pior o trânsito no centro e do corredor norte-sul

video

Nesta sexta-feira (16/10) o trânsito na região central paulistana ficou ainda pior, como se já não bastasse o congestionamento de praxe no último dia útil da semana. Motivo: a “Peruada 2009”, festa tradicional organizada pelos estudantes da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, que reuniu cerca de 1500 pessoas.

A “Peruada” começou antes do meio dia, saindo do Largo do Paissandu e seguindo por diversas ruas do centro, como a Maria Paula (acesso da Praça da República para a Sé) e o Viaduto do Chá.

E o congestionamento não ficou só nesta região, atingindo também o corredor norte-sul. As avenidas 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira Guimarães ficaram um bocadinho pior que o normal. Segundo a CET, o corredor teve quase 9 km de congestionamento, e outros 5 km na Av. Washington Luís.

E aí, milhares de paulistanos dançaram sem participar da “Peruada”. Tudo por causa de uma festinha de universitários…

Eu pretendia ir até Eldorado, divisa de São Paulo com Diadema, e simplesmente desisti. Peguei um ônibus no ponto final às 15h20, próximo à estação Liberdade, e levei 55 minutos para desembarcar na Praça da Sé.

Ou seja, foi quase uma hora para que o motorista pudesse dar a volta do quarteirão, passando pela Praça João Mendes. Quando olhei o relógio, eram 16h15 e o ônibus ainda não tinha chegado na Praça da Sé!

Pude desistir e deixar meu compromisso para outro dia. E quem não podia adiar seu compromisso? E quem tinha horário para chegar em outro lugar? E o paulistano que queria chegar em casa, cansado depois uma semana de trabalho?

Mais uma coisinha que esqueci de acrescentar: centenas de policiais militares e alguns agentes da CET deixaram seu trabalho em outros locais para acompanhar a "Peruada", ok?

"Pro meu peru não existe lei, ele é parente do Sarney"
peru
A frase acima foi o mote da “Peruada 2009”, escrita numa grande faixa vermelha presa num dos carros de som da passeata. O protesto é valido já que todo o Brasil teve que engolir (novidade…)as maracutaias envolvendo o presidente do Senado, José Sarney. Porém, não tinha outro dia pra fazer a tal “Peruada”?

Por que o evento não aconteceu no sábado, quando o número de pessoas e carros circulando é menor? Também podiam festeja só em frente ao Largo São Francisco, ou mesmo na Cidade Universitária, na zona oeste. Pro peru deles realmente não existe lei.

Música tão ruim quanto o trânsito
A “trilha sonora” da maldita “Peruada” não podia ser pior. Funk, axé music e participação especial da Gretchen. Quando passei pela rua Maria Paula, ouvi até o Bonde do Tigrão. Nunca imaginei que os jovens estudantes de Direito ouvissem tanta podreira. Os uspianos não são mais os mesmos…

Peruada sem peru
Os alunos da Faculdade de Direito não tiveram dó dos paulistanos, mas dispensaram sua piedade ao peru, ave que pela primeira vez não desfilou vivinha da Silva durante a Peruada, segundo reportagem da Folha de S.Paulo. Nos anos anteriores, um pobre peru era embebedado ao longo da festa, acreditam?

“Foi uma decisão da diretoria do CA [Centro Acadêmico 11 de Agosto]. Neste ano decidimos que não é um bom exemplo alunos de direito desrespeitarem a legislação e maltratarem um animal em um evento público”, declarou à Folha de S.Paulo o estudante Caio Miranda Carneiro, presidente do CA.

Que belo exemplo! Estou comovida!

PS: um comentarista anônimo disse pra eu "me informar" porque desde 2003 o peru não vai às ruas ser embebedado por futuros advogados. Acho que a reportagem da Folha deve estar errada, então, porque a informação é de que o peru só não desfilou em 2009 graças a uma ação do Ministério Público.

Mas reintero: estou ainda mais comovida pelo respeito ao pobre peru!!! Como são bonzinhos, os alunos da São Francisco, meus Deus! Vou chorar! Snif, snif, snif, snif.....

Texto e vídeo: Flaviana Serafim
Atualizado em 18/10

17 comentários:

  1. Cambada de playboy que monopoliza o acesso à uma das poucas instituições públicas de ensino do Brasil... Lamentável..

    ResponderExcluir
  2. A tal "festinha de universitários" não se resume a um mero CARNAFACUL... A PERUADA já é uma tradição da secular Faculdade de Direito de SP e, como tal, tem época certa para acontecer, ou seja, outubro. se vc não sabia disso (e preferiu pegar um ônibus a andar uma estação de metrô), já sabe q no ano q vem, as ruas serão fechadas para a nossa tradicional comemoração que, inclusive, conta com o apoio da CET e da PM, pois, previamente cientes do evento. portanto, uma sexta-feira de outubro sempre será para os franciscanos organizarem sua festa!

    quanto ao "os uspianos não são mais os mesmos", digo que o evento traz uma crítica em relação à política nacional, aliada a uma comemoração lúdico-circense, por isso, não se canta roberto carlos, caetano veloso ou chico buarque, justamente, porque "ridendo castigat mores" (o riso corrige os costumes". tanto é que, nesses meus quatro anos de peruada, presenciei serginho malandro, supla, falcão etc, para a alegria dos estudantes!
    embora mtos como vc tenham se irritado com o trânsito caótico (o q é natural), sua crítica aos uspianos-franciscanos deve ser mais comedida, pois sem conhecimento de causa, uma vez que o centro acadêmico (o mesmo q organiza o evento) gerencia uma série de atividades de apoio à comunidade. são da Faculdade o Departamento Jurídico XI de Agosto que presta assistênci jurídica pro bono a qualquer um q necessitar e é mantida com verba do CA; SAJU, que desenvolve atividades ligadas à população da periferia, e diversos outros estudos que discutem medidas de aplicação prática (tais como o meio ambiente).

    portanto, critique o evento, o caos no trânsito, a música, e o q mais lhe vier na cabeça, menos os franciscanos q, com mto esforço, entraram na melhor Faculdade de direito do brasil, quiçá da América Latina!

    ResponderExcluir
  3. quanto ao "cambada de playboy", digo q alguns sim são ricos e têm ótimas condições de vida. pergunto, e daí? o vestibular é seletivo por nota e não por renda. ademais, não são os alunos que monopolizam o acesso às instituições, uma vez que não temos nenhum acesso à FUVEST, organizada por uma empresa privada. temos q extipar da nossa cultura essa mania de condenar os ricos e agraciar os pobres, como se eles fossem o produto de um determinismo social. esse maniqueísmo é próprio daqueles q não conseguem desenvolver uma crítica consistente diversa do bem/mal.
    eu, por exemplo, sofri para estudar em colégios bons, pois meus pais contraíram inúmeras dívidas ao longo de anos e, graças a uma bolsa de estudo, os custos foram mto reduzidos, fato este q não me encaixa na categoria dos "playboys".

    ResponderExcluir
  4. Se não estiver enganado, o peru não desfila desde 2003!!! se informa!

    ResponderExcluir
  5. "Franciscanos", Luciana? Meu Deus, não sabia que vocês faziam parte da ordem!!!

    Quanto ao caos no trânsito para sua festinha "lúdico-circense", eu e milhares de paulistanos não sabíamos da tal comemoração. E para o local onde eu precisava me descolar não havia estação do metrô ou trem.

    Quanto às demais atividades desenvolvidas pela faculdade, não fazem mais do que a obrigação de vocês, já que estudam de graça na São Francisco. Depois de formados, tchau e bença a atitude "pro bono" dos uspianos.

    Vocês continuam sem direito de parar a cidade. Vão comemorar lá na Cidade Universitária, vão!!!

    Abraços e grata por acessar o blog São Paulo Urgente

    Flaviana Serafim

    ResponderExcluir
  6. Caro Anônimo,

    Estou ainda mais comovida por saber que desde 2003 nenhum peru vivo vai pras ruas ser embebedado por futuros advogados!!!!

    Como vocês são bonzinhos!!! Estou em lágrimas agora, snif, snif, snif!!!

    ResponderExcluir
  7. Luciana,

    Sorte sua que seus pais tenham se afundando em dívidas e que você tenha conquistado não só a bolsa de estudos, mas seu lugar na São Francisco.

    Eis a diferença entre ricos e pobres - estes não tem pais em condições de batalhar como os teus puderam. Não se trata de condenar ricos e "agraciar" os pobres.

    É questão de inteligência, de observar as desigualdades do país. Ou aqui no Brasil os pobres têm sido assim tão "agraciados". Aonde? Em que Brasil temos pobres "agracidados"....

    Aqui, os pobres são "agraciados" com pensamentos como este que você carrega. Se você está na categoria "playgirl" pouco importa. Seu pensamento é reaça do mesmo modo.

    Um abraço,

    Flaviana Serafim

    ResponderExcluir
  8. Marco Antonio Nunes18 de outubro de 2009 18:03

    Fui estudante da USP em uma época em que havia consciência política, nossas manifestações eram pontuais, eram levadas a sério... E todo mundo ficava sabendo e elas realmente funcionavam. Vou repetir: "HAVIA CONCIÊNCIA POLíTICA" , e não só o protesto vazio... (porque ninguém sabia disto, desde 2003... hein?...como?...). Desde que a escola pública começou a mal preparar para o ingresso nas Universidades também Públicas, estas têm sido invadidas por um bando de pessoas que não tem nenhuma consciência social. Ou seja, a vida boa de filhinho de papai não lhes ensinou nada ( Não todos, não estou generalizando, mas uma grande maioria, que estudou em colégios pagos e que hoje podem ingressar em Universidades Públicas). Daí esta excrescência achar que estas manifestações, no caso a tal da PERUADA (o nome já é revelador ), vai ser agente modificador ou catalisador de algum processo - a não ser trânsito caótico; gente querendo chegar logo em algum lugar; gente que sai quatro horas de casa para trabalhar e, na volta, quer ir logo para casa, cuidar de filhos, da família (Estes estudantes não sabem desta realidade). Enquanto este povinho faz frege com nome de passeata! Faça-me um favor: se enxerguem...

    ResponderExcluir
  9. Lucas Marchiori Andrade18 de outubro de 2009 19:21

    Aleás o pessoal de Brasilia está muito preocupado com a Peruada....Cuidado se o papaizinho vai ficar bravo porque vc esta falando mal do candidato que ele votou em...

    ResponderExcluir
  10. Huhauhauhauhauhauhauahuahuahuahua

    Simplesmente a coisa mais hilária que li na semana.
    Um materiazinha fraca de uma jornalista de quinta completamente desinformada, a começar pelo presidente do CA, que, além de não ter esse nome, é uma mulher! (não cabe falar o nome dela aqui). Não sei quem é este Caio, mas sei quem ele não é, presidente do CA.
    O resto é tudo uma grande baboseira, comentários típicos de um pensamento egoísta que se preocupa mais com o horário que vai chegar um diazinho do ano em casa do que com o futuro do país.
    Sem mais delongas...

    ResponderExcluir
  11. Fico feliz em saber que, mesmo sendo uma "jornalista de quinta", fiz alguém tão mal educado como você ler "a coisa mais hilária" da semana. Que bom!!!

    Sobre o nome de quem está à frente do CA, favor corrigir a reportagem da Folha de S.Paulo, que destaca declaração do tal Caio como presidente do centro acadêmico.

    Porém, não compreendo o motivo de esconder o nome DA presidente do CA. Por que o segredo? Ou você não sabe quem preside o centro acadêmico de sua faculdade? Quem está desinformado?

    O texto só pode mesmo ser baboseira mesmo, visto que a "PERUADA" é pura baboseira. Eu realmente me preocupo com o horário dos paulistanos e também com o futuro do país - ainda mais tendo pessoas do seu tipo cursando Direito. Que futuros advogados teremos? Defendendo que tipo de causa, para que e para quem?

    Um abraço e, para que sua próxima semana seja hilária também, releia este post!

    Flaviana Serafim
    "jornalista de quinta", escrevendo pelo DIREITO de ir e vir dos paulistanos

    ResponderExcluir
  12. Apesar da demora, tentarei rebater todos os comentários que se seguiram aos meus.

    1) Flavia, sim, somos franciscanos, mas não cabe a mim explicar a longa história que nos remete à ordem de são francisco... pesquise melhor, se a sua curiosidade lhe aguçar...

    2)Em nenhum momento, creio que nenhum estudante da Faculdade defendeu q esta comemoração é eminentemente política. ora, seria hipocrisia dizer isso, mas o político se refere ao mote da peruada que sempre faz alguma menção ao momento político que vivemos. é sim um evento lúdico-circense, mas a forma como o cqc mostrou o evento descambou mais para o puro etílico, cortando da matérias as pessoas q estavam sóbrias (sim, havia pessoas sóbrias!).

    3)De fato, ficar parado no trânsito é um porre. o que defendi antes não é que todos os paulstanos paguem o preço de uma comemoração estudantil, mas sim q faz parte que nosso direito seja restringido em determinados momentos, afinal é um direito, é uma tradição a peruada. explicando melhor, eu fico extremamente irritada qnd passo de carro pelo centro e tenho q aguardar mais de meia hora para que uma procissão siga seu caminho, sendo que não e feriado de santos de não-sei-que. da mesma forma, ocorre com a parada gay q toma toda a paulista (embora este evento seja tão divulgado q é possível nos prevenirmos antecipadamente). assim, eu tb já fiquei parada por causa da manifestação dos evangélicos na paulista! ora, eu tb não sabia desses eventos, mas faz parte do direito à manifestação deles, assim como tivemos o nosso.
    flavia, é um direito seu se vc quiser fazer um protesto contra a peruada, seja nas ruas do centro velho ou novo. basta comunicar as autoridades antecipadamente e seu direito poderá plenamente ser exercido, afinal é uma manifestação!

    4)Quanto à "obrigação" que nós alunos de faculdades públicas temos q retribuir algo à sociedade, concordo plenamente. a questão é que o seu pensamento de novo é por demais simplista ao dizer q é nossa obrigação. ora, dizemos por dizer tb q é nossa obrigação fiscalizar os políticos, ou sermos bons cidadãos ou não sermos corruptos. a questão é que se vc fosse à cidade universitária e visse as condições de estudos dos estudantes de outros cursos que não os "grandes" (tais como medicina, engenharia, economia e administração, q conseguem investimentos privados além dos públicos), saberia que eles não podem oferecer aquilo q de certa forma nós conseguimos. por exemplo, nessa época de chuva, o prédio de geografia fica todo alagado a ponto de ficar um verdadeiro lago e a rampa se tornar um tobogan. veja as fotos de dois anos atrás que vc saberá d q estou falando. fora isso, as salas de aula apresentam goteiras, as carteiras estão sem manutenção, enfim, digno de se chamar de coisa pública.
    seria uma obrigação deles retribuir à sociedade, mas d q forma, se as verbas são insuficientes? os demais cursos que ainda mantêm um nível bom o conseguem fazer com a ajuda de ex-alunos e de instituições privadas, o q é um luxo ter uma verba extra para tais atividades que inclusive são consideradas de extensão na Faculdade.
    pense melhor, então, e vc verá que não é mera obrigação, mas um esforço dos vários alunos q estiveram e estão à frente co CA.
    a sua crítica é simplista também no que se refere ao comportamento dos franciscanos, q nós só agimos em prol da sociedade enquanto estudantes, mas depois, "tchau" atividade pro bono. vc sequer conhece os estudantes de lá para fazer uma crítica tão ofensiva como essa. afinal, se vc for à liberdade (se de fato vc está interessada nesses problemas, e não apenas ter o que criticar em seu blog) constatará o esforço que permeia o Departamento Jurídico do XI. o grande número de pessoas q têm ajuda em assuntos criminais e civis, mantido pelo CA. fora os professores q realizam a atividade pro bono. se esse número é grande ou não, nem eu sei, como podemos dizer qual é o perfil de cada profissional, ainda mais vc q nem estuda lá?

    ResponderExcluir
  13. 5) hahahaa, é realmente risível q meu pensamento seja "reaça", ou q eu seja "playgirl". vc, de novo, reduz à sua análise sociológica da sociedade brasileira em ricos e pobres, dizendo q estes não têm as condições q meus pais tiveram de trabalhar e de me dar estudo. então meus pais seriam ricos?? hahahaaha
    a questão é q não podemos tratar os pobres como meros coitados e afanar as suas cabeças... temos de dar as ferramentas para q eles produzam por si próprios e tb algo para sustentá-los durante este tempo, como o bolsa família.

    6)Ah, foi a primeira vez q acessei seu blog, flavia. não me leve a mal. minha pesquisa foi de google e sobre fotos da peruada. talvez para vc seja a posição de uma estudante alienada...

    7)quanto à presidenta do CA, ela se chama talita nascimento. uma mulher à frente do CA mais tradicional do Brasil e q futuramente pensa em algum trabalho relacionado ao Congresso Nacional. flavia, se esta discussão fizer vc se interessar mais pela Faculdade de Direito, sugiro q vc leia a reportagem da veja sp (não sei o número deste ano), mas talvez ligado ao feriado de sp. traz uma matéria com a talita. uma outra matéria do ano passado, retrata um médico q entrou na Faculdade para ter uma complementação de seus estudos. assim como ele, há ainda auditores,contadores, fiscais da receita, entre outros, q tb cursam a Gloriosa.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que maravilha...Sérgio Mallandro na peruada. O pior é a falta de argumentação que molecada 'colégio de apostilas Objetivo' tem para algum comentário às suas convicções provincianas-piratiniguenses. Fujamos para as montanhas, urgente...

    ResponderExcluir
  15. Eu estava pesquisando sobre transito e achei esse site bem interesante
    http://www.cemara.com.br/quero-minha-casa-no-campo/

    ResponderExcluir
  16. Galera, ninguém tem teto de vidro pra tacar pedras a seu bel prazer.

    O principal problema desse país não está no comportamento x da classe y, mas no comportamento de todos os brasileiros: é uma desunião e um desrespeito sem limites pelo outro.

    Por exemplo, o cerne dessa crítica à peruada é um susposto desrespeito ao tempo dos paulistanos, seu conforto, seu 'direito de ir e vir'. Mas descamba pra um juízo de valores dos motivos, depois do próprio grupo, depois ainda mais das pessoas que vêm aqui se manifestar... calma lá!

    Em primeiro lugar, se a CET fizesse um trabalho adequado de informação e remanejamento do fluxo, a peruada causaria menos danos ao trânsito. Se fosse melhor publicizado e com a devida antecedência qual a região afetada, as pessoas poderiam se planejar melhor.

    A culpa não recai exclusivamente sobre os universitários.

    Depois: como disse Luciana, é direito de manifestação. Garantia constitucional.

    Reaça, de verdade, é um discurso que se propõe a conter toda a verdade em detrimento da verdade dos outros. O desrespeito.

    Se os estudantes estão errados, eduque. Esscrever um blog é um primeiro passo para conscientizar as pessoas, mas se perder em críticas vazias não levará a lugar nenhum e tirará a força daquilo que tem mérito.

    A peruada tem suas falhas, assim como tudo tem falhas. Assim como esse blog, assim como quem posta aqui, assim como esse meu post. Se um não respeitar o outro e se dispor a ajudar de forma solidaria, vamos ter sempre um país de lobos, nos quais um aponta o dedo na cara do outro, demonizando o diferente por mazelas comuns a todos e cuja solução depende da UNIÃO.

    Respeito, galera. A lição mais elementar-- ou deveria ser.

    ps: esse ano, a peruada será dia 21 de outubro.

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pra você que acredita em qualquer jornal. Pelo visto é "bem informada".

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).