22 de out de 2009

EM PERUS, EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA RELEMBRA LUTAS OPERÁRIAS

São Paulo lado A,B,C,D…

A história do movimento operário paulista é tema da exposição fotográfica “Lutas Operárias – Momentos de Crise”, que começa neste sábado (24/10), às 20h00, na Paróquia São José (Rua João Jacinto de Mendonça, 134 – Perus, zona oeste).

As imagens integram o acervo da Universidade de Campinas (UNICAMP), e do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Cimento, Cal e Gesso de São Paulo (mais conhecido como “Os Queixadas”, apelido dado pelos operários da histórica fábrica Companhia Nacional de Cimento Portland).

Na abertura,  presença do metalúrgico aposentado Waldemar Rossi, memória viva da luta operária e militante ativo, mesmo aos 75 anos. Outro participante será Dom Angélico Sândalo Bernardino, que foi bispo responsável pela Pastoral Operária da Arquidiocese de São Paulo.

Dom Angélico e Rossi serão homenageados recebendo o diploma da “Ordem dos Queixadas”, um reconhecimento pela luta de ambos no movimento operário. O evento contará, ainda, com  palestra sobre a crise econômica atual comentada por Ruy Gomes Braga Neto, professor do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo.

A exposição “Lutas Operárias – Momentos de Crise” é organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Cimento, Cal e Gesso de São Paulo, Comissão Pró-Centro de Cultura do Trabalhador de Perus e Projeto Coruja, entre outros.

Exposição fotográfica “Lutas Operárias – Momentos de Crise”
Abertura: 24 de outubro (sábado), às 20h00
Paróquia São José - Rua
João Jacinto de Mendonça, 134 – Perus (zona oeste)

image

Saiba mais:
História do bairro de Perus
Estação de Perus: um  patrimônio ferroviário
Uma estação de trem no meio de tropeiros e queixadas

3 comentários:

  1. o porqe disso td ñ avia nessecidade de fazer o qe fez............:(
    e porqe a fabrica de cimento de perus foi desativada em????????????

    FAVOR RESPONDER A PERGUNTA
    nome:Jéssica idade:13anos

    moradora do bairro de perus!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jéssica. Não entendemos sua pergunta. Você está questionando os motivo da luta operária? Se for isso, procure informações sobre história da ditadura militar, que foi de 1964 até 1985. Nesse período, além da repressão e de não existir democracia, os movimentos dos trabalhadores não podiam se expressar, nem reclamar dos problemas existentes no chão de fábrica.
    Sobre o fechamento da fábrica de cimento, acesse os links do próprio post sobre as histórias do bairro e da fábrica. Assim, poderemos te ajudar? Se não, envie novo comentário ou e-mail para saopaulourgente@gmail.com

    Abs,

    Flaviana e Gladstone

    ResponderExcluir
  3. olá minha monografia foi sobre os impactos socio-econômicos da greve dos queixadas sobre cajamar.
    Parabéns por tudo que vocês conseguiram.

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).