10 de mai de 2009

NO MEMORIAL DA RESISTÊNCIA, SEMINÁRIO DISCUTE 30 ANOS DE LUTA PELA ANISTIA

São Paulo lado A,B,C,D…

Cartaz do movimento pela anistia. Clique para ampliarA abertura dos arquivos da ditadura, a reparação aos ex-presos políticos e a (ausência de) punição aos torturadores que agiram durantes os 21 anos de repressão no Brasil: estes são alguns dos temas que serão discutidos no seminário internacional “A luta pela anistia: 30 anos”, que acontece entre os dias 11 e 15 de maio (2ª a 6ª feira) no Memorial da Resistência (Largo General Osório, 66 – Luz – São Paulo – SP).

Organizado pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo, em parceria com diversas entidades de defesa dos direitos humanos, o evento começa às 09h30 da segunda-feira, com a presença do ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, Paulo Vanucchi.

A partir das 11h00, começa a conferência de abertura com Pedro Nikken, ex-Presidente da Corte Interamericana de Direito Humanos, que falará sobre “A Convenção  Americana sobre Direitos HumanosCartaz do movimento pela anistia. Clique para ampliar frente a impunidade dos regimes ditatoriais".

O processo da anistia e a participação das mulheres nesse momento histórico também serão debatidos, além repressão articulada na América Latina e o acesso aos documentos da ditadura brasileira.

Ao todo, serão nove mesas de debate com a participação, entre outros, de Flávio Tavares (um dos 15 presos trocados durante o sequestro do embaixador norte-americano, Charles Burke Elbrick); Ivan Seixas (diretor do Fórum de Ex-Presos Políticos do Estado de São Paulo); Rose Nogueira (ex-presidente do Grupo Tortura Nunca Mais); Yasmin Sooka (ex-membro da Comissão de Verdade e Reconciliação da África do Sul) e Jaime Antunes (diretor do Arquivo Nacional).

Seminário internacional "A luta pela anistia: 30 anos"
De 11 a 15 de maio, no auditório do Memorial da Resistência
Largo General Osório, 66 – Luz – São Paulo – SP
Entrada franca - Informações: 2221-4785 ramal 202
E-mail:
educativa@arquivoestado.sp.gov.br 
Site do Arquivo Público do Estado de São Paulo -
http://www.arquivoestado.sp.gov.br 

Conheça Inscrição na cela restaurada do antigo DOPS, hoje Memorial da Resistênciaa programação:
Segunda-feira (11/05)
9h30 - Abertura
11h - Conferência - "A Convenção Americana sobre Direitos Humanos frente a impunidade dos regimes ditatoriais"
- Pedro Nikken (ex-Presidente da Corte Interamericana de Direito Humanos)
13h - Lançamento da revista Cadernos AEL, v. 13, n. 24/25 - Anistia e Direitos Humanos. O periódico é organizado pelos professores Sérgio Silva e Maria Lygia Quartim de Moraes, publicado pelo Arquivo Edgard Leuenroth/UNICAMP.
Presença do Dr. Paulo Abrão, presidente da Comissão de Anistia e outras autoridades.
14h00 - Mesa 1 - Anistia e direito à verdade (coord. Eugênio Aragão - Subprocurador-geral da República)
- Viviana Krsticevic (Diretora Executiva do CEJIL - Centro pela Justiça e o Direito Internacional)
- Paulo de Tarso Vannuchi (Secretário Especial de Direitos Humanos da Presidência da República)
- Marlon Alberto Weichert (Procurador Regional da República)

Terça-feira (12/5)

10h - Mesa 2 - Comissões de verdade e processos de reconciliação (coord. Ivan Cláudio Marx - Procurador da República em Uruguaiana-RS)
- Javier Ciurlizza (ex-Secretário Executivo da Comissão de Verdade e Reconciliação do Peru, Diretor em Bogotá do ICTJ - International Center for Transicional Justice e Consultor da chancelaria peruana para o processo de extradição do ex-Presidente Alberto Fujimori)
- Yasmin Sooka (ex-membro da Comissão de Verdade e Reconciliação da África do Sul, Diretora da Fundação pelos Direitos Humanos, indicada pela ONU para integrar a Comissão de Verdade e Reconciliação de Serra Leoa)
- Paulo Abrão (Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça)
14h - Mesa 3 - A resistência armada nos tempos de repressão (coord. Maurice Politi - ex preso político, militante da ALN, administrador de empresas)
- Alípio Freire (jornalista e escritor, militante da Ala Vermelha)
- Ivan Seixas (militante do MRT - Movimento Revolucionário Tiradentes -, ex-preso político, jornalista)
- Manoel Cyrillo de  Oliveira  Netto ( publicitário ; Comunicação Institucional da Petrobras)
- André de Carvalho Ramos (Professor de Direito Internacional da Faculdade de Direito da USP e Procurador Regional da República)

Quarta-feira (13/5)

10h - Mesa 4 - As mulheres na luta pela Anistia (coord. Rose Nogueira - jornalista, ex-Presidente do Condepe e do Grupo Tortura Nunca Mais)
- Rosalina Santa Cruz (assistente social, ex-presa política, familiar de desaparecido)
- Maria Auxiliadora Cunha Arantes (co-fundadora e dirigente do Comitê pela Anistia de São Paulo - CBA/SP - e do Movimento Nacional pela Anistia)
- Vânya Santana (co-fundadora e dirigente do Comitê pela Anistia de São Paulo - CBA/SP)
- Zilah Abramo (socióloga, Presidente do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo)
14h - Mesa 5 - Anistia: memória e história (coord. Raphael Martinelli - ex-preso político, militante da ALN, líder sindical, ex-dirigente da Federação Nacional dos Ferroviários/SP)
- Waldemar Rossi (militante da Pastoral Operária e ex-membro da Comissão de Justiça e Paz)
- Flávio Tavares (jornalista e escritor, Professor da Universidade de Brasília e ex-preso político)
- Airton Soares (ex-advogado de preso político e Deputado Federal)

Quinta-feira (14/5
)
10h - Mesa 6 - A campanha pela Anistia: o processo (coord. Fernando Teixeira - Professor do Depto. de História da Unicamp e Diretor do Arquivo Edgard Leuenroth/Unicamp)
- Heloísa Amélia Greco (Coordenadora do Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania/ Belo Horizonte-MG)
- James Green (Professor da Brown University/EUA)
- Jean Rodrigues Sales (Professor Adjunto da Unicentro)
14h - Mesa 7 - A repressão articulada no Conesul: resistência e memória (coord. - Yara Aun Khoury - Professora da PUC-SP; coordenadora do CEDIC)
- Jair Krischker (ativista dos Direitos Humanos)
- Martin Almada (advogado, doutor em Ciências da Educação, vítima da Operação Condor, Prêmio Nobel Alternativo da Paz /2002)
- Patricia Valdez (Diretora do grupo Memoria Abierta/Argentina)

Sexta-feira (15/5)

10h - Mesa 8 - A campanha pela Anistia: a luta pela reparação (coord. Célia Reis Camargo - Professora da UNESP; coordenadora do CEDEM)
- Glenda Mezarobba (cientista política e pesquisadora do IFCH - Unicamp)
- Larissa Brisola Brito Prado (advogada e mestre em Ciência Política pela Unicamp)
- Fabíola Brigante del Porto (doutoranda do Programa de Ciência Política da Unicamp e Editora Assistente da Revista Opinião Pública - CESOP/Unicamp)
14h - Mesa 9 - A liberdade de informação: o acesso aos documentos dos órgãos de repressão (coord. Maria Luiza Tucci Carneiro - Coordenadora do PROIN - Laboratório de Estudos da Memória Política Brasileira, historiadora da USP)
- Jaime Antunes (Diretor do Arquivo Nacional)
- Idibal Piveta (advogado de presos políticos; "César Vieira" [pseudônimo])
- Larissa Rosa Corrêa (Coordenadora do Projeto Memórias Reveladas no Arquivo Público do Estado de SP e doutoranda em História Social/Unicamp)
- Eugênia Augusta Gonzaga Fávero (Procuradora da República)

Leia também:
MEMÓRIAS DA DITADURA, HISTÓRIAS DO BRASIL
O QUE CONFERIR NO MEMORIAL DA RESISTÊNCIA

Texto/foto do Memorial da Resitência: Flaviana Serafim e Gladstone Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).