1 de dez de 2009

DENÚNCIA NA COVISA COMPLETA 3 MESES E MEIO SEM RESPOSTA

SOS São Paulo – A cidade em nossas mãos

"Two Clowns With Their Arms Raised", de Bernard Buffet
E continua a novela da tentativa de obter uma resposta da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA), após denúncia de cobrança de “caixinha” por funcionários durante a campanha de vacinação contra raiva.


Como destacamos num post da semana passada 101 DIAS DEPOIS, NEM OUVIDORIA DA SAÚDE, NEM COVISA RESPONDERAM SOBRE COBRANÇA DE “CAIXINHA” POR FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS.


Já faz 108 dias que aguardamos um explicação da COVISA. O primeiro e-mail foi enviado no dia 17 de agosto, e o mais recente no dia 25 de novembro.

Hoje, 1º de dezembro, recebi outra mensagem do ouvidor da Saúde cobrando, novamente, uma resposta da Coordenadoria.



SP.01/12/09.

À
COVISA

Srª Coordenadora,

Em virtude do assunto supra, reencaminhamos o presente para conhecimento e o que mais couber, haja vista a demora na resposta.

Salientando que a resposta das medidas adotadas deverá ser encaminhada diretamente ao munícipe, com cópia (através de E-mail),a esta Ouvidoria da Saúde no menor prazo possível.

Informamos também que uma cópia desta comunicação foi enviada ao munícipe para acompanhamento.

Atenciosamente,

Mário Sérgio Mendes Cardoso
Ouvidor da Saúde

O grifo é do próprio ouvidor e está destacado em vermelho no texto original. Pela demora, que já completa três meses e meio, a Sra. Coordenadora da Vigilância em Saúde não é uma pessoa preocupada com prazos, nem com dá importância ao pedido do ouvidor.

É um absurdo que um órgão público queira dobrar a cidadania de um munícipe tentando vencê-lo pelo cansaço de tanta espera. Não sabemos quando uma resposta definitiva virá, mas cobraremos até que a COVISA se manifeste.

Histórico de contatos
Agosto
17/08:
envio de e-mail para ouvidoria da Prefeitura e da COVISA, e para o gabinete do prefeito Gilberto Kassab.
18/08: entrega da reclamação por carta, pessoalmente, na ouvidoria da Saúde. No mesmo dia, recebi retorno do "fale conosco" da COVISA informando que eu só poderia reclamar por telefone - o que não era verdade.
19/08: Ouvidor da Saúde, Mario Sergio Mendes Cardoso, enviou a queixa para a coordenadora da COVISA "(...) salientando que a resposta das medidas adotadas deverá ser encaminhada diretamente ao munícipe, com cópia (através de E-mail), a esta Ouvidoria da Saúde no menor prazo possível"

Setembro
20/09:
a Assessoria de Assuntos Metropolitanos da Prefeitura encaminhou e-mail pedindo meu endereço completo para que a resposta pudesse ser encaminhada via correio. Envieu meus dados completos no mesmo dia.
Por volta do dia 27/09, recebi carta da Secretaria de Governo Municipal, com data de 21/09, informando que "por orientação do Senhor Prefeito, sua solicitação foi encaminhada à SMS - Secretaria Municipal de Saúde" e que "logo que esse órgão informar as providências tomadas, a senhora será prontamente comunicada".
A carta termina com uma frase tragicômica: "A Prefeitura acredita que a colaboração de todos ajuda a administrar cada vez melhor a nossa Cidade".
10/09:
envio de e-mail à ouvidoria da Saúde com minha 1ª cobrança de resposta
16/09: novo e-mail do ouvidor da Saúde para a coordenadora da COVISA - "Tendo em vista o tempo decorrido e ainda não foram tomadas as devidas providências quanto ao ocorrido, solicitamos manifestação o mais breve possível..."
No mesmo dia, recebi e-mail do ouvidor da Saúde informando que uma cópia da mensagem foi enviada "ao Setor competente da Saúde, para que providências sejam tomadas".
17/09: retornei ao ouvidor Mario Sergio Mendes Cardoso, afirmando que eu continuava aguardando  uma resposta definitiva.

Bernard Buffet Outubro
02/10:
encaminhei mensagem ao jornalista Milton Jung, do CBN São Paulo (Rádio CBN), com cópia para o ouvidor da Saúde, relatando a demora no envio de uma resposta definitiva por parte da COVISA. O Milton Jung me deu retorno. A ouvidoria nunca mais se manifestou.

Novembro
25/11
– publicamos novo post sobre o caso e enviamos mensagem ao ouvidor da Saúde (com cópia para o SAC da COVISA e para o gabinete do prefeito Gilberto Kassab)

Dezembro
1º de dezembro
– recebemos mais um e-mail do ouvidor Mario Sergio Mendes Cardoso, fazendo nova cobrança de resposta junto à COVISA.

Leia também:
A VACINA CONTRA RAIVA, O FUNCIONÁRIO PÚBLICO E O “CAFEZINHO”
“CAFEZINHO” DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS POR TODA CIDADE – VALE ATÉ “CAIXINHA PRÉ-DATADA”
E TOME “CAFEZINHO”: OUVIDORIA DA SAÚDE FAZ 1º CONTATO
COBRANÇA DE “CAIXINHA” NA COVISA: NENHUMA RESPOSTA DA OUVIDORIA DA SAÚDE
101 DIAS DEPOIS , NEM OUVIDORIA DA SAÚDE, NEM COVISA RESPONDERAM SOBRE COBRANÇA DE “CAIXINHA” POR FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS
“O CREDOR DA FAZENDA NACIONAL”, de 1866, CONTINUA ATUAL

Por: Flaviana Serafim – Pinturas de Bernard Buffet

Um comentário:

  1. boa tarde gostaria de saber porque a covisa nao toma qualquer atitude contra esta porcaria chamada "BRASIL DEZ" sera que tem o RABO preso com a mesma por este motivo nao toma qualquer atitude e o senhor prefeito fica sentado na sua poltrona so dando rizada .

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário abaixo e clique em "Nome" no Perfil (não é necessário colocar a URL).